O Itamaraty, pra lá de Teerã

Sonia Racy

14 de abril de 2010 | 06h13

Qual é, enfim, a estratégia do Brasil ao defender o direito do Irã a desenvolver pesquisas nucleares sem fiscalização internacional? “Nenhuma”, resume Roberto Abdenur, ex-embaixador brasileiro em Washington.
O que há é um “espasmo de voluntarismo” de Lula que, segundo ele, “descredencia e abala os projetos de um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU”. 
O contrário do desejado.