O diabo está nos detalhes

Sonia Racy

05 de setembro de 2012 | 01h10

O fato de Joaquim Barbosa ter pedido a condenação de integrantes do Banco Rural por gestão fraudulenta – e não por gestão temerária – terá impacto no mercado financeiro.

“Agora, a atividade do banqueiro implicará em maior responsabilidade. Não vai ser permitido desconhecer nenhuma operação que acontece em seu banco”, aponta Jairo Saddi, do Ibmec.

Diabo 2

Qual a diferença? Gestão fraudulenta é a prática de ato que envolva fraude ou falcatrua. A temerária significa prática irresponsável e imponderada – com pena bem menor.

Ao optar pela fraudulenta, Barbosa obriga atenção redobrada do comandante de banco sobre o que se passa debaixo de seu nariz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.