O destino do MBL em São Paulo

Sonia Racy

26 de dezembro de 2019 | 00h40

ARTHUR DO VAL. FOTO: ESTADÃO

O destino de três lideranças do Movimento Brasil Livre, o MBL, pode ser definido entre as festas de fim de ano. Estão com “um pé” no Patriota o deputado Arthur do Val, o Mamãe Falei – sem partido e em busca de um para concorrer a prefeito –, o vereador e candidato à reeleição, Fernando Holiday, do DEM, e o advogado e cofundador do Movimento, Rubens Nunes.

No radar, um partido que leve o deputado-youtuber a debates eleitorais.

O trio está conversando também com o Pros, Avante e o PRTB. “Decidiremos no começo de janeiro”, diz Nunes.

Reforma

Marco Feliciano passou na semana passada pelo consultório de Igor Costa Alves, famoso pelas harmonizações faciais – processo em que ácido hialurônico e botox são injetados no rosto do paciente. Xuxa, Gretchen e Joelma também são clientes do cirurgião dentista mineiro.

Só aliados

O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, pode ser candidato a prefeito do Recife com o apoio de Bolsonaro. Sem citar nomes, o presidente falou de capitais de seu “interesse” nas eleições do ano que vem, em entrevista ao SBT. Citou que subiria no palanque de aliados também em SP, Rio e BH.

Foco nas ONGs

A confiança dos brasileiros nas ONGs – de modo geral, no terceiro setor – é maior entre pessoas com ensino superior: 62% dizem confiar nessas entidades, contra 45% que não confiam, nas faixas de baixa escolaridade. A pesquisa é do Ibope e foi encomendada pela Ambev para entender a disposição das pessoas em relação ao voluntariado.

Samba e pista

Tiago Abravanel, Samuel Rosa, Wilson Sideral e Dinho Ouro Preto são algumas das atrações confirmadas para o Camarote Nº1, de Victor Oliva. O espaço da pista, que antes era de aproximadamente 850 metros quadrados, agora passa a ter 1.385 .

Desconectado

Facundo Guerra está lançando projeto de casa sustentáveis, o Altar. Os imóveis poderão ser alugados por Airbnb. A ideia é que as casas sejam “pequenas, com painéis solares, sistema de tratamento de esgoto e captação de água independentes da rede pública”. E, de preferência, em pontos em que o celular não pegue.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: