Número de brasileiros que querem se vacinar cresce 16% em comparação com dezembro

Sonia Racy

31 de janeiro de 2021 | 00h50

Mais de 100 vacinas estão em fase de desenvolvimento ao redor do mundo Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

Houve um salto de 16% em janeiro – na comparação com dezembro – do número de brasileiros que pretendem se vacinar contra covid-19, segundo a Ipsos. Hoje, segundo o levantamento feito pelo instituto, 86% já esta convencido que deve se imunizar.  

Foram 12.777 entrevistados na pesquisa Attitudes To Covid-19 Vaccines on-line, em 15 países, com idades entre 16 e 74 anos.  

 Globalmente, o Brasil apareceu em primeiro lugar com maior porcentual de adeptos à vacina empatado com os britânicos. Em segundo lugar, estão os chineses (83%) e os mexicanos (81%), na terceira posição. 

 Cristo redentor 

 Em meio ao pico de casos de covid-19, um baile de carnaval está sendo organizado por Whatsapp para acontecer na segunda, dia 15. O convite “Corra, não fique de fora”, ainda diz “as vagas são limitadas, com previsão de sold out”. Os ingressos saem por R$ 180 em esquema open bar. O endereço da patuscada ilegal (guardado a sete chaves) fica na …cidade maravilhosa. 

 No line up previsto estão os Djs estão Lucas Franco, Lucas Medeiros, Felipe Lira e Julio Guzak. 

 Suado 

 Com dois meses de existência, o Bazar Escola – da Gerando Falcões – atingiu R$ 1 milhão em vendas. Todos os itens recebidos pela instituição beneficente foram adquiridos por meio de doações.

Suspense 

 Pelo que se apurou entre bolsonaristas, é dado como certo o voto contra do novato no STF, ministro Nunes Marques. Será ele a selar o destino de Lula na votação do habeas corpus em que discute se Sérgio Moro agiu com parcialidade ao condenar o petista na ação do triplex do Guarujá.  

 A retomada da análise pela corte deve se retomada no semestre. 

 Confusão a vista 

 Com o cancelamento dos pontos facultativos da segunda e terça-feira de carnaval, em 15 e 16 de fevereiro, e na quarta-feira de cinzas, no dia 17, por prefeituras e estados (cidade e Estado de SP inclusos), as empresas privadas vão ter que rever decisões faltando duas semanas da data oficial da festa. Irão Acompanhar a determinação do Estado?

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.