Novo round?

Sonia Racy

21 de maio de 2014 | 01h08

Advogados da Operação Lava Jato se preparam para uma segunda fase do processo – agora concentrado no STF.

Vão pedir a anulação de provas referentes a fatos que teriam ocorrido fora do Paraná, onde atua Sérgio Moro. Sustentarão que o magistrado atuou além de sua jurisdição.

Round 2

Nos corredores do Supremo, aliás, há quem aponte outra brecha para que a defesa solicite anulação de parte da investigação. A dificuldade de o juiz comprovar que não investigou parlamentares sendo que há no processo inúmeras trocas de mensagens entre políticos e o doleiro Alberto Youssef.

Round 3

E por que Teori Zavascki, considerado formalista, mudou de ideia e manteve presos todos os investigados da operação Lava Jato, exceto Paulo Roberto Costa?

Simples. Segundo se apurou, as informações contidas no ofício que Moro encaminhou ao ministro, anteontem, não apareciam nas primeiras duas levas de dados enviadas ao STF pelo juiz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: