Nova leva de juristas pede ao STF interdição de Bolsonaro

Sonia Racy

14 de maio de 2021 | 17h51

JAIR BOLSONARO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

JAIR BOLSONARO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Um grupo de advogados e professores renomados entrou com uma ação pública pedindo a interdição do presidente Jair Bolsonaro nesta quinta, 13, no Supremo Tribunal Federal. O objetivo é que a Corte reconheça a incapacidade do presidente de governar.

Os juristas Alfredo Attié, Alberto Toron, Pedro Dallari e Fabio Gaspar, além dos professores Renato Janine Ribeiro e Roberto Romano subscrevem a petição, sustentando que o presidente “não entende o que é certo ou errado” em um cenário de agravamento da pandemia.

“Ele deixa de tomar medidas que deveria adotar para minimizar os efeitos da doença, proteger cidadãos”. Outro trecho diz “insiste em propagar notícias falsas, em defender e determinar a adoção de tratamentos falsos”. A ação ao final pede o afastamento do presidente do posto. (Paula Bonelli)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.