Vaquinha para candidatura de Lula vai para o caixa do PT

Sonia Racy

28 Setembro 2018 | 01h00

TSE

TSE. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Antes de ser derrubada no TSE, a candidatura de Lula recebeu R$598.104,39 em financiamento coletivo. O dinheiro, que ainda não foi gasto, vai para o caixa do PT.

A devolução ao doador só acontece quando um pré-candidato recebe a verba e não registra candidatura. Lula registrou… e o TSE indeferiu.

Até ontem, o PRTB, partido coligado ao PSL de Bolsonaro, havia doado ao candidato R$4.162,96, segundo o TSE. Referentes a viagens do general Mourão desde agosto.

A Rede repassou à equipe de Marina, no domingo, mais de R$ 5 milhões dos R$ 10,6 milhões de fundo eleitoral a que ela tinha direito. Como esperado, as campanhas da sigla para deputado federal saíram perdendo: o diretório nacional só ajudou, até agora, 28 delas. Algumas receberam até ontem… R$ 800.

Os mais agraciados foram Heloísa Helena e o deputado João Derly: $725 mil cada.

Já o PSOL repassou a Guilherme Boulos só R$ 6 milhões dos R$ 21 milhões da legenda. Até ontem, o partido ajudou 12 candidatos a deputado federal e nenhum deles recebeu menos de R$ 28 mil. Marcelo Freixo, Ivan Valente, Erundina e Jean Wyllys tiveram quase R$ 300 mil cada.

Para continuar com direito a tempo de TV e fundo partidário, cada sigla deve eleger no mínimo nove deputados em nove Estados.

Leia mais notas da coluna:
Mercado especula sobre quem seria ministro da Fazenda de Haddad
Novela da Elétron, de Daniel Dantas, não terminou