Notado

Sonia Racy

14 de março de 2014 | 01h05

Na emenda do líder do PMDB, Eduardo Cunha, ao Marco Civil da Internet, a palavra “serviços” foi retirada do texto original. O sumiço facilita a quebra do conceito de neutralidade de rede.

E Jandira Feghali, liderando grupo insatisfeito com o adiamento da votação do projeto, peitou o governo.

Ela briga pelo texto original.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.