Sonia Racy responde a Jair Bolsonaro

Sonia Racy

18 de julho de 2018 | 01h00

JAIR BOLSONARO

JAIR BOLSONARO. FOTO: IGO ESTRELA/ESTADÃO

Esta colunista foi surpreendida, ontem de manhã, por um vídeo colocado na internet pelo candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. O deputado se mostrava indignado com uma frase a ele atribuída em nota da coluna. Ela diz: “Indagado sobre como se aproximou de Paulo Guedes, Bolsonaro teria dito, em jantar com empresários: “Sabe o que você sente quando entra em uma sala e vê uma mulher gostosa? Vai atrás até pegar. Foi o que fiz”.

Uma hora antes de divulgar seu vídeo, o deputado tinha ligado para a colunista. Em conversa (gravada) de quase quatro minutos – e divulgada ontem no blog da coluna – ela lhe garantiu ter duas testemunhas do episódio. Rejeitou seus insistentes pedidos para nomeá-las. E se dispôs, seguidas vezes, a dar sua versão de todo o caso na edição impressa e no online.

Os diálogos

“Essa notinha não é verdadeira”, disse o deputado. “Duas pessoas do jantar me confirmaram”, foi a resposta da colunista. “Então a senhora me diga o nome das pessoas porque eu não quero… eu quero resolver amigavelmente com a senhora, entendeu?”

Bolsonaro negou ter usado a expressão “mulher gostosa”. “Negativo, não uso esse tipo de linguajar (…) É desqualificar um economista. Me coloca numa situação difícil (…) vou ter problema em casa”.
A resposta da colunista: “Mas duas pessoas me confirmaram. Tudo bem, eu ponho a sua versão”.

Fator Dória

No vídeo divulgado após o telefonema, Bolsonaro acusa a jornalista de “estar a serviço de João Dória”, ex-dono do Lide, a quem a colunista substituiu no programa Show Business, na Band. Recebeu em retorno duas respostas.

Uma da jornalista, que negou essa ligação e publicou no blog a primeira página de seu contrato de trabalho com a Band. E outra do candidato tucano, negando também essa ligação e chamando o deputado de “desinformado”.

Leia mais notas na coluna:

Há caminhos para candidatura de Lula, dizem advogados

Comissão especial para combater agrotóxico visa regulamento de pesticidas