Noronha proíbe entrada de veículos a combustão

Noronha proíbe entrada de veículos a combustão

Sonia Racy

07 de janeiro de 2020 | 18h50

GUILHERME ROCHA, ADMINISTRADOR DE NORONHA, GOVERNADOR PAULO CÂMARA E SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO DE PE, ALEXANDRE REBELO. FOTO: HEUDES REGIS

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, sancionou, na tarde de hoje, lei que proíbe a entrada e circulação de veículos a combustão em Fernando de Noronha, a partir de 2022. Conhecida como “Noronha Carbono Zero”, a lei proíbe a entrada de carro que emita dióxido de carbono (movidos a gasolina, álcool e óleo diesel) na ilha.

A circulação desses veículos, porém, só será proibida a partir de 10 de agosto de 2030. Com isso, Fernando de Noronha se torna o primeiro lugar no Brasil a banir carros a combustão.

A medida atinge em cheio o buggy, um dos principais meios de transporte do distrito pernambucano.

A lei não se aplica, contudo, às embarcações, aeronaves, tratores e outros veículos automotores assemelhados, destinados a puxar ou arrastar maquinaria, executar trabalhos de construção ou de pavimentação, serviços portuários e aeroportuários.

 

CARROS ELÉTRICOS. FOTO: DIVULGAÇÃO

Em junho do ano passado, o administrador de Noronha, Guilherme Rocha, firmou parceria com a Renault Brasil para a implantação dos carros elétricos na ilha – que hoje conta com seis veículos desse tipo, dos três modelos acima.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.