No oxigênio

Sonia Racy

16 de junho de 2010 | 08h52

A Prefeitura paulista acertou ao delegar para o Sírio Libanês a administração de seu hospital Menino Jesus. Em um ano, o movimento por lá cresceu 25%. E sem aumentar os custos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.