No mesmo dia, Temer participa de diferentes eventos com Bolsonaro, Doria e Luiza Trajano

Sonia Racy

17 de dezembro de 2021 | 02h30

MICHEL TEMER

MICHEL TEMER. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Michel Temer foi assistir Jair Bolsonaro no clube Monte Líbano, onde houve uma homenagem à ajuda humanitária ao Líbano, anteontem à noite. Depois, Temer foi ao Amigos do Bem, evento de Natal do Parlatório, onde ouviu João Doria falar e também Luiza Trajano.

A presidente do conselho de administração do Magazine Luiza fez um discurso em que disse que “tem jeito para muitas coisas como empresária, mas zero vocação política”.

Já Bolsonaro, mais cedo, aproveitou que estava em São Paulo e foi até a casa de Silvio Santos. Segundo seus assessores, foi apenas parabenizar o apresentador pessoalmente pelo aniversário de 91 anos.

 Arranhão

Três outdoors estampando frases contra Bolsonaro instalados pelo Acredito no ABC foram depredados nos últimos dias. O movimento de renovação política não conseguiu repor um dos outdoors, porque a empresa relatou que o funcionário foi ameaçado enquanto fazia o reparo.

Os outdoors exibem os dizeres “Fome para o povo, mansão para os filhos”, juntamente com a imagem do presidente.

 Noronha verde

A ilha de Fernando de Noronha se prepara para ter, este ano, festas de réveillon que sejam 100% sustentáveis. O projeto é encabeçado pelo ambientalista Caio Queiroz – e a meta é um conjunto de ações para garantir o “impacto zero” em toda a programação de fim de ano de Noronha.

Para entender

A Harper Collins lançará, em 2022, o novo livro de Renato Noguera, autor de “Por que Amamos” e “Mulheres e Deusas”. Noguera – uma das principais referências em filosofias africanas e indígenas no Brasil – abordará na obra o luto nas diversas culturas, mitos e como o entendemos atualmente.

Cofrinho

Com nova sede inaugurada em outubro, o Museu do Pontal, no Rio, começa campanha para doações diretas ou que podem ser deduzidas do IR. A ideia é que a verba arrecadada ajude na pesquisa, realização de atividades socioeducacionais e na manutenção do acervo e da área verde – de 10 mil metros quadrados, com 73 espécies nativas brasileiras – que o museu abriga.

As doações geram uma recompensa, que varia de acordo com o valor destinado à instituição

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.