“No meio em que eu vivo, é preciso ser visto para não ser esquecido”, diz Teresa Cristina

“No meio em que eu vivo, é preciso ser visto para não ser esquecido”, diz Teresa Cristina

Sonia Racy

03 de julho de 2020 | 00h55

TERESA CRISTINA – FOTO: MAR+VIN

Teresa Cristina estava ficando deprimida com o confinamento quando decidiu começar a fazer uma série de lives com participação de artistas que vão de Caetano Veloso, Gilberto Gil a Marisa Monte. “No meio em que eu vivo, é preciso ser visto para não ser esquecido. E não vejo retornarmos, mesmo no longo prazo”. A cantora atribui à riqueza da música brasileira o sucesso de seu projeto. Capa da Vogue de julho e agosto, Teresa posou para fotos inspiradas em pinturas feitas por Heitor dos Prazeres.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: