Entre Guedes e ministra, Bolsonaro tomou opção conservadora sobre leite

Sonia Racy

13 de fevereiro de 2019 | 01h00

JAIR BOLSONARO

JAIR BOLSONARO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Ao tuitar ontem, informando aos produtores de leite sua aprovação à elevação da tarifa de importação sobre o produto, para manter a competitividade brasileira, Bolsonaro sinalizou pragmatismo.

Pelo caminho liberal de Paulo Guedes, essa seria a primeira oportunidade de o novo governo mostrar que a era do protecionismo acabou e vetar a medida.

Entretanto, ao ouvir de Tereza Cristina, ministra da Agricultura, números confirmando impacto pequeno no aumento na arrecadação e mostrando estrago significativo na operação da indústria do leite, o presidente decidiu… conservadoramente.

Se isso se repetirá em outras ocasiões, só o tempo dirá.

Leia mais notas da coluna:
+ STJ julga pagamento de pensão a companheiro homoafetivo
Fernão Bracher deixa marca na história da economia do Brasil

Tendências: