No DNA

Sonia Racy

09 de abril de 2014 | 01h02

Sérgio K classifica as críticas que tem recebido pela edição de camisetas da Copa – com os dizeres “Messi Cabrón”, “Cristiano Ronaldo is Gay” e “Maradona Maricón”, entre outros – como “polêmica fabricada”.

Para o estilista, os produtos (que estão esgotados) são bem-humorados. “Não tem nada de homofóbico. Nossa campanha, aliás, é estrelada por transexual, e boa parcela da nossa clientela é composta por gays.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.