No ar rarefeito

Sonia Racy

05 de maio de 2012 | 01h10

Quem quer deixar Dilma irritada já sabe: é só perguntar se o governo vai comprar novo avião presidencial. Em conversa semana passada, a presidenta definiu o assunto como sendo uma “horta comunitária”, onde cada fabricante planta seu interesse.

Pelo que se apurou, o que existe, na verdade, é um estudo do Comando da Aeronáutica considerando ser necessária, dentro de alguns anos, a compra de aviões de grande porte “triconversíveis”

Em outras palavras, aviões com tanques especiais para fazer reabastecimento em voo e capacidade para transportar mais de 130 passageiros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.