No ar

Sonia Racy

10 de dezembro de 2015 | 01h45

O helicóptero do Bradesco pousou ontem na cobertura do prédio do BTG, na Avenida Faria Lima. Fato que causou um burburinho, já que a área é repleta de escritórios onde funcionam outros bancos. Ao que consta, a andança aérea não foi para negociar a compra do ex-banco de André Esteves.

Mas haveria instituição estrangeira olhando o ativo. A pergunta que fica é: seria, por ironia do destino, o UBS?

 

Em terra

Para receber ajuda de R$ 6 bilhões do Fundo Garantidor de Crédito, os sócios do BTG colocaram, como garantia do empréstimo… seu patrimônio pessoal. Inclusive com a devida anuência legal das suas mulheres.

“O que mostra que estão comprometidos com o que estão fazendo”, sinaliza fonte que participou dos trâmites.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: