No ar 2

Sonia Racy

06 de agosto de 2010 | 10h20

O ajuste no sistema, comprado da Lufthansa em 2000, foi sugerido como algo simples. O que fez com que a diretoria da Gol aprovasse a mudança em mês de pico de demanda, contrariando suas próprias regras.

É norma da empresa não aprovar qualquer alteração nos meses de janeiro, fevereiro e julho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.