No ângulo

Sonia Racy

22 de fevereiro de 2015 | 00h05

O Museu do Futebol ficará mais feminino a partir de março. É que a instituição inicia projeto de longa duração sobre as mulheres dentro e fora de campo, com palestras e atividades. E estão previstas para maio as primeiras intervenções sobre o tema no acervo permanente.

Entre os itens raros, fotos de Leonor Silva (rainha da torcida na Copa de 1938, na França) e Léa Campos, primeira árbitra a apitar um jogo internacional, nos anos 1970.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: