Não perturbe

Sonia Racy

12 de outubro de 2010 | 23h12

Equipes do Samu têm enfrentado difícil situação com moradores de rua de São Paulo. São frequentes as tentativas de agressão contra os atendentes que tentam prestar socorro.

Deve ser por isso que, ao receber uma ocorrência por telefone, os funcionários do 192 fazem diversas perguntas ao interlocutor procurando saber se o paciente é um morador de rua.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: