Não me amo

Sonia Racy

22 de dezembro de 2016 | 00h30

O mercado financeiro registrou: o partido de Temer, o PMDB, votou em peso, na Câmara, a favor da retirada das contrapartidas ao socorro dos Estados. Uma proporção maior que a do oposicionista PT.

Noves fora

Uma das compensações que Temer pretendia exigir dos Estados, em troca de alongar as dívidas, era que cancelassem concursos, para evitar aumento de pessoal. Não deu.

Tendências: