Não é vendaval

Redação

10 de março de 2009 | 06h00

Mesmo com todos problemas na matriz, a GM Brasil não desanima. “Estou até notando uma coisa bastante interessante: o brasileiro, que via os carros como um ativo há alguns anos, está voltando a pensar no veículo como uma forma de resguardar seu dinheiro”, conta José Carlos Pinheiro Neto, vice da montadora.

Carro, ao menos, não vira pó.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.