Nada a festejar

Sonia Racy

22 de abril de 2014 | 01h10

A UGT, terceira maior central sindical do País, não participará das festas do 1º de Maio deste ano. Seu líder, Ricardo Patah, decidiu, no lugar dos festejos, organizar seminário, em parceria com a Unicamp, sobre “o papel do sindicalismo no Brasil”.

Pretende transformar os debates em livro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.