Na tomada

Sonia Racy

25 de fevereiro de 2014 | 01h10

Depois de ter sido acertado em 2010, ainda na gestão Lula, o programa federal de estímulo ao carro elétrico vai sair do papel agora, segundo conta Luiz Moan. O presidente da Anfavea não revelou maiores detalhes.

Mas, pelo que se apurou, a ideia, há quatro anos, era dar vantagens fiscais acopladas à criação de uma política de compras e concessões governamentais para veículos com essa tecnologia.

Na tomada 2

Na época, houve divergências dentro do governo e a medida acabou suspensa… cinco minutos antes de ser anunciada em entrevista coletiva.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.