Na terrinha

Sonia Racy

01 de novembro de 2010 | 10h16

Das 22 horas que Dilma passou em Porto Alegre, só uma foi de atividade pública. Ficou entre papo com o ex-marido, visita ao neto e conversa com apoiadores. Todos a sete chaves.

E na hora de votar, surpresa: não foi incomodada ou parabenizada. Praticou o ato cívico com tranquilidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: