Na ponta…

Sonia Racy

16 Janeiro 2015 | 01h10

Consta que pelo menos três professores responsáveis pela correção da prova de redação do Enem deste ano pediram afastamento da função pouco antes do início do processo. Motivo? Segundo apurou a coluna, teriam sido instados pelo Inep a “flexibilizar” a leitura dos textos.

O órgão estaria preocupado com o risco decorrente do desconhecimento, por parte dos alunos, do tema proposto – Publicidade infantil em questão no Brasil. No total, 529 mil estudantes tiraram zero na prova de redação.

…do lápis

Fonte no Ministério da Educação confirma que muita gente envolvida com a prova, no MEC e no Inep, temia que a falta de debate sobre o assunto (principalmente na TV) pudesse prejudicar os alunos.

Procurado, o Inep afirma que “o Enem possui critérios claramente estabelecidos para a correção das redações, que são públicos e não mudam durante o processo”.