Na noite do crime

Redação

03 de maio de 2009 | 06h00

Tem 248 laudas e está pronta para ser entregue ao Supremo a defesa de Antonio Palocci no processo sobre quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo.

Otimista, o advogado José Roberto Batocchio diz que um dos pontos fortes é a reconstituição, minuto a minuto, do que ocorreu na noite de 17 de março de 2006. Quando a conta foi violada.

Veja também:
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.