Na hora do adeus

Direto da Fonte

18 de abril de 2012 | 01h05

A sessão de despedida de Carlos Ayres Britto à frente da 2ª Turma, semana passada, terminou em emoção. Depois de os ministros homenagearem o colega – que assumirá amanhã a presidência do STF –, quem pediu a palavra foi Antonio Carlos de Almeida Castro, advogado de Demóstenes Torres, que aguardava para despachar com Lewandowski.

Kakay recitou a Sonetilha Existencial, poesia do mineiro Leão de Formosa. E foi abraçado por um Britto emocionado.

Trecho? “O homem lúcido verifica/que a existência não se estanca/põe a baba ao pé da planta/eis que a planta frutifica…”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.