Na Frente

Sonia Racy

17 Março 2017 | 00h05

Luiza Barcelos arma almoço na casa de Maria Alice Solimene. Hoje, nos Jardins.

O impacto da “festa” feita ontem pelo Planalto, com a volta dos empregos após 22 meses, pode ser visto sob a ótica do “copo meio cheio ou meio vazio”. É que o “pacote” Minas-São Paulo-Sul entrou na conta com 68 mil novos contratados. Mas, no Nordeste, o grupo Pernambuco-Alagoas-Sergipe perdeu 32 mil.