Mutação

Redação

07 de junho de 2009 | 06h00

A USP remeteu, via Sedex, documentação sobre células-tronco para a Islândia. No envelope, endereçado pelos cientistas de lá, estava em inglês: Iceland.

Duas semanas depois o material voltou, bem surradinho. A equipe da geneticista Lygia da Veiga Pereira acabou descobrindo, no site do Sedex, que ele tinha ido parar… na Irlanda.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: