Munição

Sonia Racy

22 de dezembro de 2011 | 23h05

Tem gente espalhando que Glaís Peluso, filha do ministro Cezar Peluso, estaria entre os 17 desembargadores e assessores da presidência do TJ-SP, investigados pelo CNJ. Pelo fato de terem recebido, em uma bolada só, passivo trabalhista da década de 90.

Glaís informa que recebe o que lhe é de direito. Em suaves prestações mensais de… R$ 300.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.