MPF manda recado para investigados na Lava jato

Sonia Racy

05 Dezembro 2016 | 19h01

 
Chamou a atenção de muitos o último parágrafo que o MPF resolveu acrescentar no comunicado do MPF divulgado nesta segunda-feira à tarde sobre a nova fase da Lava Jato: “Em razão das mesmas irregularidades”, comparam os procuradores, “o ex-senador Gim Argello, vice-presidente da CPMI à época, foi condenado a 19 anos de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro”. 
 
O comunicado divulga nova fase da operação em que a  força-tarefa investiga Marco Maia e Vital do Rego Filho. Os dois acusados de receber propina para evitar convocação de executivos na CPMI da Petrobras.