MP paulista quer que blocos ‘atrasados’ comecem e terminem cedo

Sonia Racy

08 de março de 2019 | 01h00

Enquanto a Prefeitura providencia as multas para blocos que continuaram nas ruas depois das 21 horas, o Ministério Público paulista já se move para evitar esse problema em 2020. O promotor César Martins marcou reunião para 16 de abril, entre MP, Prefeitura, blocos, PM e outros atores para garantir o cumprimento da norma.

Martins – que já resolveu antes o problema de Vila Madalena – vai propor que, se os blocos não conseguem parar às 21 horas, que comecem seu desfile mais cedo e se obriguem a terminar mais cedo também. Providência que, diz ele, já foi tomada este ano por alguns blocos.

Leia mais notas da coluna:
PSL coloca foco em SP de olho em 2020
Alckmin volta à cena para falar sobre Previdência