Mourão chama fundos de investimento para tratar da Amazônia em reunião nesta quinta

Sonia Racy

08 de julho de 2020 | 00h55

O general Hamilton Mourão, presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, convocou fundos de investimento e de pensão nacionais e internacionais, mais parte do governo brasileiro, com intuito de tratar das questões do desmatamento da Amazônia e bem como do retrocesso nas políticas ambientais.

Esse encontro virtual, marcado pelo vice-presidente para amanhã, está gerando expectativas positivas. Que cresceram ainda mais depois que 38 dirigentes de empresas nacionais e estrangeiras mais quatro entidades ligadas ao agronegócio enviaram carta a Mourão pedindo ações contra o desmatamento.

Seria muito bom, segundo observou Roberto Klabin à coluna, que neste encontro, em lugar de querer reinventar a roda ou prometer soluções ‘ para inglês ver’, o governo brasileiro calçasse a “sandália da humildade”.

Como? “Reconhecendo e aproveitando tudo o que ocorreu de bom no modelo de redução de desmatamento entre os anos 2005 e 2010”.
…produzir

Fundador e conselheiro da SOS Mata Atlântica, presidente da SOS Pantanal e dono da imensa área preservada onde se situa a Pousada Ecológica Caiman, sugere “ideologias e egos de lado”.

“Todos nós queremos boas soluções para resolver esses problemas e projetar uma boa imagem do País”, frisa o … também empresário, acionista do Grupo Klabin.

O reserva

Major Vitor Hugo, que assim como Bolsonaro é paraquedista, vem sendo ‘testado’ em várias posições pelo presidente desde a saída de Mandetta.

Em maio, por exemplo, o deputado – cujo apelido era ‘Zero 1’ no Exército –, chegou a participar de debate televisivo com… Fernando Haddad.

Reserva 2

Na ocasião, recebeu ligações de três ministros – Bento Albuquerque, Tarcísio de Freitas e general Augusto Heleno – que foi seu comandante na Escola de Cadetes.

O Major, que é baiano mas filiado ao PSL de Goiás, relembrou à coluna como o trio justificou os elogios recebidos, naquela ocasião: o fato de “ser marinheiro de primeira viagem debatendo com um ex-presidenciável e ex-ministro da Educação”.

Passadas

Jilmar Tatto, responsável pela implementação da ciclofaixa da Paulista e coordenador da abertura da avenida da cidade de São Paulo aos domingos na gestão Haddad, agora quer… liberar as calçadas.

Como? Fechando, também aos domingos, as bancas de jornais e retirando o comércio ambulante.

Conta gotas

Cineasta anônimo pagou conta de R$ 4 mil para consertar o gerador da Cinemateca, indispensável para minimizar as tantas quedas de energia na região da Vila Mariana.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: