Moldura

Redação

27 de outubro de 2008 | 11h33

O disse-que-disse dos corredores na abertura da Bienal do Vazio nesse final de semana dava conta que a mostra poderia também ser batizada de Bienal Cabeçuda. Isso porque, segundo a turma das artes, os trabalhados são intelectualizados demais e só os curados em si são capazes de entender.

Por Doris Bicudo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: