Minha casa, sua conta

Redação

25 de novembro de 2008 | 06h00

O Palácio da Abolição, nova sede do governo do Ceará, vai passar por ampla reforma, mas quem paga é o governo federal. Serão R$ 37,3 milhões, metade por conta do Ministério do Turismo e outra metade da Caixa Econômica Federal. É coisa para o começo de 2009.

O ministério entra na história porque o prédio é tombado e preservá-lo é parte de um tal Programa de Desenvolvimento do Turismo. E a Caixa, porque Brasília assumiu o compromisso, durante as negociações em que o Banco do Brasil comprou o Banco do Ceará.

A oposição, como se previa, chiou: “Vai ter torneiras de ouro”. E o governo Cid Gomes replicou: as torneiras serão restauradas, sim. Mas serão de latão escovado. Enquanto aguarda, Gomes continua governando do Palácio Iracema.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.