MinC interrompe e reavalia projetos ligados à Olimpíada

Sonia Racy

21 de junho de 2016 | 12h13

O ministro Marcelo Calero, da Cultura, mandou interromper o andamento de projetos do ministério à Olimpíada para uma reavaliação geral. Num primeiro exame, foi constatado um grande atraso na liberação de recursos – apenas R$ 9,9 milhões estavam empenhados, até maio, de um total de R$ 85 milhões.

Em nota sobre o assunto, o MinC mencionou que um dos problemas era a destinação de“um volume excessivo de recursos” para um único projeto e que havia obras estruturais previstas “para equipamentos sob custódia privada”.

O Espaço Minc, uma das principais iniciativas, ao lado da Casa Brasil, é uma das fontes de preocupação. Trata-se de um conjunto que inclui biblioteca, sala de apresentação de saraus e peças — e, segundo a assessoria do ministro, é preciso buscar formas de ganhar tempo para que esteja pronta antes da abertura dos Jogos. Ao que se informa, Calero ficou surpreso ao ver que o ministério estava atrasado em áreas que ele próprio, como secretario da Cultura do Rio, já estava implementando em nível municipal desde o final do ano passado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: