Mina 2

Sonia Racy

22 de dezembro de 2010 | 23h09

No Rio, Carlos Minc, quando secretário do Meio Ambiente de Sérgio Cabral, correu e abriu um fundo ambiental específico para receber esses recursos. Hoje, o fundo tem R$ 30 milhões em caixa e outros R$ 90 milhões acertados.

Minc, curiosamente, não repetiu a dose na esfera federal quando ministro de Lula. E também é um mistério porque outros estados do Brasil não criam seus próprios fundos ambientais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: