Microscópio

Sonia Racy

23 de maio de 2011 | 23h08

 O Instituto Butantã abriu sindicância para apurar a situação de Irina Kerkis, chefe do departamento de genética da instituição. Quer descobrir se ela exerceu atividade remunerada fora do órgão, já que recebe bônus por dedicação exclusiva.

A pesquisadora foi apontada pela revista Época como ex-colaboradora da clínica de Roger Abdelmassih em período coincidente com suas atividades no Instituto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.