Metade de mim

Sonia Racy

25 de março de 2010 | 08h35

Elie Horn, da Cyrela, está empenhado em cruzada: criar um instituto chamado Cultura de Doar.

Na última segunda, totalmente low-profile, deu pontapé inicial a essa ideia. Como? Promoveu leilão de doações (tipo quem doa mais) em prol de sete instituições beneficentes. Para cerca de 50 convidados de peso, além de Serra e Kassab. Ele próprio abriu a noite, com lance de R$ 500 mil.

Detalhe: na condição de pessoa física. Comenta-se que Horn costuma doar 50% do que ganha como pessoa jurídica e física – onde não há incentivo fiscal.