Mesmo time

Sonia Racy

19 de dezembro de 2013 | 01h06

Fernando Capez, chamado pela CBF para presidir conselho de segurança da entidade, acha que a decisão do STJD – que derrubou a Portuguesa e subiu o Fluminense – só pode ter sido política.

O deputado paulista cita dois princípios que integram o Código de Justiça Desportiva, o da proporcionalidade e o da boa-fé, já usados em casos semelhantes pela Fifa, em Portugal, e pelo próprio tribunal brasileiro em 2010.

Para Capez, o STJD não os aplicou… “porque não quis”.

Mesmo time 2

No imbróglio do cai-não-cai do Brasileirão, outra coincidência tem assombrado as diretorias de CBF e Fluminense.

É que a Unimed, principal patrocinadora do clube carioca, é, desde junho, seguradora da confederação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.