Mercado de maconha poderia chegar, no planeta, a US$ 200 bilhões

Sonia Racy

18 Outubro 2018 | 00h38

Em Nova York não se fala em outra coisa a não ser sobre a liberação da maconha, anteontem,  no Canadá. Entre outras, circulou o cálculo de que o mercado da cannabis sativa, se liberado em todo o planeta, poderia movimentar algo em torno dos US$ 200 bilhões.

E quem se encarregaria, no caso, da produção e distribuição nessa escala? Não seriam as empresas de cigarros. E sim… as de bebidas.

Leia mais notas da coluna:
Bolsonaro resiste a pressões da bancada rural
Discurso de Haddad deixa ex-conselheiro da Petrobrás perplexo