Mercado aposta na alta de juros devido a Ciro e Bolsonaro

Sonia Racy

08 Junho 2018 | 01h00

Não deveria ser surpresa: o mercado financeiro continua tendo surtos irracionais, como ocorre sempre que um sinal de perigo se acende. Resolveram apostar, maciçamente, na alta dos juros sem motivo econômico real. E sim por pavor político: o de que Ciro ou Bolsonaro vença a eleição.

A corrida por um porto seguro gerou “aperto” na porta de saída. Explicando: gestores financeiros são obrigados, na função, a diminuir posições assumidas em hora de incerteza. E assim, todos partiram para montar operações de hedge, seja lá a que preço for.

Maneira de solucionar e acalmar os ânimos? Esta semana, a coluna só ouviu criticas à atuação do BC. Mote mais ouvido: “Ele deveria ser mais agressivo no dólar, atendendo à demanda por hedge. Assim, a autoridade monetária mostraria quem é que manda”.

Detalhe: não há uma explosão de saída de capitais do País – o que seria grave. E sim investidores querendo se proteger.

Leia mais notas na coluna:

Empresários disputam agendas de Mauro Benevides, de Ciro, e Paulo Guedes, de Bolsonaro

Procuradores do Rio querem impedimento de Gilmar na Operação Jabuti