Menos um

Sonia Racy

08 de novembro de 2010 | 23h11

A caravana rumo a Seul para a reunião do G-20 terá uma baixa. Lula e Dilma irão sem Celso Amorim. O ministro mudou de planos e vai para Kinshasa, capital do Congo. Tudo para consolidar o desejo de seu chefe que quer ser reconhecido como o que mais aproximou o Brasil da África. O Itamaraty avalia que Lula dobrou o número de embaixadas no continente africano. Hoje são mais de 30.

Entre elas, a da Zâmbia, cujo presidente Rupiah Banda desembarca por aqui no fim do mês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: