Meio e mensagem

Redação

22 de agosto de 2009 | 06h00

Goodstein atribuiu às mensagens curtas, via celular, a vitória de Obama por 3% na Flórida – onde Bush havia batido os democratas. “Convencemos judeus e hispânicos de que ele não era muçulmano e tinha propostas para suas comunidades.”

E mais. Reconheceu que os bancos brasileiros estão hoje muito à frente dos americanos neste quesito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.