Médicos focam em pontos da operação de Bolsonaro

Sonia Racy

15 Setembro 2018 | 01h00

Bolsonaro não pode arcar, neste momento, com o esforço físico de falar. A coligação depende praticamente em tudo da equipe de apoiadores para manter a campanha em pé.

Nos meios médicos, o que se apurou ontem foi que a atenção dos profissionais que cuidam de Bolsonaro, no momento, é a recostura de um dos pontos da cirurgia, rompido esta semana. O suspense durará por mais três dias.

Não está no radar das outras campanhas, segundo fontes ouvidas pela coluna, a possibilidade de Bolsonaro não se recuperar.

Leia mais notas na coluna:
Partido Novo estuda pedir impugnação de Haddad
Não pode haver consulta ao TSE sobre Mourão, explica advogado