Martelada

Sonia Racy

09 Janeiro 2014 | 01h03

Quem teve razão para rir à toa em 2013 foi Bill Ruprecht, CEO da Sotheby’s. A casa de leilões fez as contas e percebeu que vendeu 19% mais que em 2012 – batendo os US$ 5,2 bilhões.

Graças, sobretudo, a peças de arte asiática, joias e obras de arte moderna e impressionista.