Nova ação sobre 2.ª instância fica também com Marco Aurélio

Sonia Racy

19 Abril 2018 | 00h50

MARCO AURÉLIO MELLO

MARCO AURÉLIO MELLO. FOTO: CARLOS HUMBERTO/STF

Os autores – em nome do PC do B – da nova ação no STF contra prisão após 2.ª instância ficaram animados: ela caiu com Marco Aurélio Mello, relator de dois processos semelhantes.

O pedido de liminar que acompanha a ação pode abrir caminho para que o ministro force a discussão do tema em plenário. A chance de a ação avançar é incerta, segundo os envolvidos, mas o tema é tido como importante demais para ser bancado  por PEN ou OAB – autores dos outros pedidos.

Leia mais notas da coluna:

O que há é ‘o início de um processo’, diz Goldman sobre Aécio

‘Não se deve romantizar os terroristas’, diz rabino de Entebbe