Mama África

Sonia Racy

04 de dezembro de 2010 | 23h05

Na esteira do Enem, Fernando Haddad ousa: vai fazer valer a lei que determina a inclusão da cultura afro-brasileira no currículo escolar. Como primeiro passo, lança a Coleção História Geral da África, que será distribuída para as bibliotecas e universidades públicas do País. Com tiragem de 8 mil cópias, ao custo de R$ 770 mil. Será anunciado quinta, em Brasília. Com a provável presença de Lula.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: