Mais Médicos

Sonia Racy

19 de fevereiro de 2014 | 01h06

O médico cubano Raul Ernesto Mock Pol, de 49 anos, que procurou ajuda na Associação Médica Brasileira para conseguir emprego, reclama que teria sido excluído do Mais Médicos “sem explicações”.

Em conversa com a coluna – semana passada, na sede da AMB –, contou que se inscreveu no programa e teria sido destinado à cidade de Santa Isabel, interior de SP. Depois, foi informado não estar na lista.

Mais Médicos 2

O Ministério da Saúde justifica: Pol não foi selecionado por não ter apresentado habilitação cubana regularizada para exercer a medicina, declaração negativa de antecedentes criminais e validação de seu diploma médico feita pelo consulado brasileiro.

Mais Médicos 3

Pol afirma ter entregue a documentação. Ele desertou, em 2008, de programa similar na Venezuela, o Barrio Adentro, e foi para Roraima. No Brasil, conseguiu cédula de identidade estrangeira permanente, mas ainda não passou pelo Revalida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.